Como seria o mundo sem os produtos químicos?

Somente ingênuos ou sonhadores pensariam que o mundo seria melhor. Como alimentar, vestir, dar moradia e assegurar mobilidade a cerca de 7,5 bilhões de pessoas que hoje vivem na Terra sem os avanços propiciados pela Química? Confortos da vida moderna, como celulares e automóveis, não existiriam. A água e o esgoto não seriam tratados. Epidemias de tifo e cólera, surtos de gripe e pandemias como a Peste Negra, que assolou a Europa na segunda metade do século XIV, dizimariam milhares de pessoas.

Sem os produtos químicos, seria muito difícil conservar os alimentos frescos. O homem ainda viveria da coleta e da caça ou de pequenos cultivos, que estariam sempre ameaçados por pragas hoje combatidas por defensivos agrícolas. Livros e jornais seriam raros pela inexistência de tintas gráficas e de papel em quantidade suficiente. A geração e a distribuição de energia elétrica seria feita de forma rudimentar e sem a segurança propiciada pelos isolantes desenvolvidos pela Química.

Não há área, setor ou atividade em que os produtos químicos não estejam presentes. Mesmo os produtos cultivados de forma orgânica, sem o uso de defensivos ou fertilizantes químicos, chegam às prateleiras dos supermercados embalados em filmes plásticos que conservam seu sabor e integridade, evitando contaminações pelo manuseio ou por insetos.

A Química avança continuamente para gerar soluções. Ela cria possibilidades, propõe novos caminhos, amplia as fronteiras do conhecimento. Mesmo problemas da atualidade, como a poluição, estão sendo resolvidos pela Química. A água de reúso, hoje utilizada por grandes indústrias, é um exemplo do quanto a Química pode fazer pelo homem.