A química da água pura

Há algo mais importante que a saúde? Tente pensar em algo. Dinheiro? Bem, todo mundo quer dinheiro. Mas você trocaria sua saúde por dinheiro? Amor, paz, felicidade, conhecimento, sucesso profissional... nada vale mais do que a saúde e, ao mesmo tempo, tudo depende dela.
A Química sabe muito bem disso e trabalha constantemente para desenvolver produtos que preservem e fortaleçam a nossa saúde. E isso não se refere apenas a medicamentos ou suplementos vitamínicos. Há muitos outros que, há anos, vêm reduzindo os riscos à saúde humana.
No tratamento de água, por exemplo, são utilizados diversos produtos químicos para garantir que esse líquido essencial à vida chegue até nós livre de impurezas e micro-organismos. O cloro, o hipoclorito de cálcio, o hipoclorito de sódio, o óxido de cálcio, o sulfato de alumínio e o cloreto férrico, além de algicidas e biocidas, são alguns deles. Afinal, como todos sabem, o mais importante é a saúde e todo o resto vem depois.
Uma pessoa consome, em média, 60 mil litros de água na vida.

Até 1829, quando a Chelsea Water Works instalou um filtro de areia no Rio Tâmisa, ninguém filtrava a água. As epidemias de cólera e de tifo fizeram do saneamento uma questão urgente.

A filtragem da água potável e o uso de cloro são provavelmente os avanços mais importantes em saúde pública. Hoje, o cloro é utilizado em 85% dos medicamentos e na desinfecção hospitalar, entre outros usos. O cloro responde por 98% do tratamento da água potável.

Comments are closed.